RESENHA | NÓS – @EDITORAALEPH

"Nós" é uma distopia, considera uma das primeiras de ficção científica, que foi escrita em 1924 - alguns anos depois da Revolução Russa (1917 - 1923) - e inspirou alguns livros como 1984, Admirável Mundo Novo, Cântico, entre outros. A obra retrata a história de um engenheiro aeroespacial chamado D-503 (as pessoas nesse local são conhecidas por letras e números, o que é um pouco importante para destacar o descaso da humanidade) e tem como missão principal criar uma nave para encontrar vida extraterrestre no espaço e também escrever um livro para esses seres, a fim de enaltecer sobre a sociedade em que ele habita. 

 D-503, o nosso protagonista, vive em um governo com regime totalitário, ou seja, é um sistema político que proíbe partidos de oposição, restringe a oposição individual ao Estado e às suas alegações e exerce um elevado grau de controle na vida pública e privada dos cidadãos. É considerado a forma mais extrema e completa de autoritarismo. Dessa forma, temos o Estado Único liderado pelo "Benfeitor", um supremo o qual impõe regras a todos cidadãos. Nessa distopia, encontramos habitantes são restringidos da sua liberdade, vivem isoladamente em suas casas de vidro e, por mais incrível que pareça, são extremamente adeptos com esse sistema de manipulação na comunidade, onde existe um horário para acordar, dormir, trabalhar, etc. Ademais, o livro também é marcado bastante pela tecnologia, o que é super valorizada do que a própria sociedade. 

“– E que última revolução é essa que você quer? Não há última, as revoluções são infinitas. Último é para as crianças: o infinito as assusta, e é imprescindível que as crianças durmam tranquilamente à noite” (p. 273).

 O escritor russo Ievguêni Zamiátin propôs em seu livro, em primeira pessoa, um composto com 40 anotações do próprio personagem sobre toda a vivência durante essa alienação, além disso, é válido ressaltar que D-503 não se sente pressionado com esse sistema e sim, extremamente favorável a ele. No entanto, tudo começa a mudar quando ele conhece uma misteriosa mulher chamada I-330 a qual burla as regras desse sistema e faz com que ele se apaixone cada vez mais.

 Algumas impressões que tenho com essa obra é em razão a linguagem mais rebuscada, pois demorei bastante tempo para conseguir me interessar pela leitura, com alguns momentos de difíceis compressão e demandam de bastante atenção do leitor. Contudo, senti que foi uma ótima abertura para outros livros desse gênero, como por exemplo: Jogos Vorazes e Divergente, como também uma ótima apresentação para temas bem importantes para serem usados na redação como repertórios, pelo fato de suprimir qualquer forma de individualidade.  

T E M A S : 

  • NOVAS FORMAS DE TOTALITARISMO NA ERA TECNOLÓGICA
  • CONTROLE SOCIAL
  • ALIENAÇÃO
  • MANIPULAÇÃO
  • REGIME DEMOCRÁTICO
  • CONSEQUÊNCIAS DO GOVERNO TOTALITÁRIO
  • PRIVACIDADE, EXPOSIÇÃO E SEGURANÇA
  • NEGACIONISMO
  • LIBERDADE DE EXPRESSÃO
  • CENSURA
E X E M P L O:

TEMA: UERJ PROVA 2021, que abordou sobre o livro "1984" 

  A edição está incrível, é capa dura com uma diagramação bem bacana e com acabamento na lateral que fica perfeito na estante, a editora trouxe uma resenha escrita por George Orwell, o  autor de 1984, onde ele traz uma visão mais detalhada sobre "Nós" e é notável inúmeras semelhanças dessas histórias, tanto que essa opinião foi feita em 1946 e o que diferencia mesmo uma história da outra são as questões políticas e também a parte das câmeras de vigilância (o famoso BBB).

 Não obstante, temos também uma carta escrita por Zamiátin para o Stálin, em 1931, durante o período que ele foi preso e exilado várias vezes, e acabou solicitando para que o político lhe deixasse ir viver em Paris, pois estava proibido de publicar seus textos na Rússia. Por fim, gostaria de agradecer a Editora Aleph pelo envio do livro para resenha aqui no Estudou, muito obrigado pela confiança! "Nós" é uma leitura super válida para quem goste bastante do gênero e queira conhecer como essa fonte de inspiração foi elaborada, mas também é algo que requer muita atenção para que você não se perca em certas partes da trama. 

 ⭐ ⭐ ⭐ ,5  (3,5/5)
Autor: Ievguêni Zamiátin
Editora: Aleph | Páginas: 344
Edição: 1 | Lançamento: 2017
Sinopse: Nós, escrito por Ievguêni Zamiátin é a distopia original que inspirou desde grandes clássicos do gênero – Admirável Mundo Novo, 1984, Laranja Mecânica e Fahrenheit 451 – até livros mais recentes – Divergente e Jogos Vorazes. Em suas páginas, o autor imaginou um governo totalitário chamado Estado Único que, supostamente pelo bem da sociedade, privou a população de direitos fundamentais como o livre-arbítrio, a individualidade, a imaginação, a liberdade de expressão e o direito à própria vida. Um mundo completamente mecanizado e lógico, onde as pessoas não possuem nomes, mas sim números, e o Estado dita os horários de trabalho, de lazer, de refeições e até de sexo.

Até mais! 
LUAN SAMPAIO | ADMINSTRADOR 
  1. Oi Luan.

    Estou precisando ler alguns livros desse gênero, pois tenho pouco hábito de lê-lo. Eu ainda não tenho este livro, mas leio vários comentários que é um livro que contém o texto complicado que precisa realmente gostar do gênero. Eu gostei de saber através da sua opinião que este livro é para os leitores que queira conhecer como essa fonte de inspiração. Vou adicionar na lista de desejados. Ainda mais com uma edição belíssima. Parabéns pela resenha.

    Bjos

    ResponderExcluir
  2. Olá, adorei seu espaço, o blog é lindo, sobre a leitura gostei muito de conhece-lo por aqui, sendo uma novidade para mim achei interessante que a obra tenha inspirados outras produções literárias tão famosas, confesso que não tenho muita afinidade com o gênero, mas procuro sempre inclui-lo em minhas leituras.

    ResponderExcluir

muito obrigado por passar aqui no Estudou! ❤